Archive for novembro \30\UTC 2009

FOTOS EM 360 GRAUS

novembro 30, 2009

     O site Ayrton 360 é, nas palavras do próprio Ayrton, pioneiro no Brasil. Imagens sensacionais em 360 do entardecer na Urca, eventos, carnaval, casamentos e para saciar os mais politizados, a guerra contra o tráfico. Jornalismo de primeira em um ângulo completamente novo. Na verdade, todos os ângulos.

     Entre no site pelo link acima ou na barra de favoritos à direita e escolha um tema no site. Um banquete para os amantes de fotografia.

Anúncios

A FANTÁSTICA OBRA DE WILLY BARP

novembro 30, 2009

     Em português:

http://www.4shared.com/file/162458965/2d4a21f2/Reminiscencias.html

     Willy Barp é a mente criminosa por detrás do blog Asas do Corvo. Lá ele expôe poemas e contos de todas as formas e sabores, dentre outras coisas. A obra citada e linkada acima é a primeira de, esperamos, muitas outras que virão e pode também ser encontrada pelo link do próprio Corvo na seção “Livros”.

     Visitem o blog, baixem o livro e se deliciem como se estivessem degustando, tomem o seu tempo para a leitura, pois em época de cultura expressa, essa é uma obra para imersão na arte. Respire fundo e se jogue.

 

EDIÇÃO IMPORTANTE:

     Li hoje no Asa do Corvo que o Reminiscências do Willy agora tem uma versão em papel. O preço é praticamente simbólico e está disponível no Clube de Autores. Lá tem a sinopse escrita pelo próprio Willy e imagens das 6 primeiras páginas incluindo a capa.

PARABÉNS AO DEUS DA GUITARRA

novembro 27, 2009

     Sessenta e sete anos atrás nascia Johnny Allen Hendrix, que passou a ser tempos depois James Marshall “Jimi” Hendrix, nome mudado pelo pai em homenagem ao seu irmão. De Seattle, Washington, para o mundo.

     Da minha parte, riffs de guitarra geniais que NUNCA foram copiados, as letras de música mais lindas, mais sacanas, mais animadas e mais tristes são de autoria dele, não só um exemplo mas um marco na história da música, tudo isso é a minha visão do grande Jimi Hendrix, que como todo gênio, quanto mais tem a dar para o mundo, mais rápido é tirado dele.

     Para os que querem conhecer a obra. Aí tem a discografia e alguns vídeos.

     Para conhecer um pouco da longa história da vida do mestre.

     Não podia deixar de colocar uma canjinha dele por aqui.

[clearspring_widget title=”Grooveshark Widget: Single Song” wid=”48f3f305ad1283e4″ pid=”4b0fe87fbbc479c1″ width=”400″ height=”50″ domain=”widgets.clearspring.com”]

[clearspring_widget title=”Grooveshark Widget: Single Song” wid=”48f3f305ad1283e4″ pid=”4b0fe8c215f45871″ width=”400″ height=”50″ domain=”widgets.clearspring.com”]

[clearspring_widget title=”Grooveshark Widget: Single Song” wid=”48f3f305ad1283e4″ pid=”4b0fe91c13e3e723″ width=”400″ height=”50″ domain=”widgets.clearspring.com”]

[clearspring_widget title=”Grooveshark Widget: Single Song” wid=”48f3f305ad1283e4″ pid=”4b0fe95a9d52227d” width=”400″ height=”50″ domain=”widgets.clearspring.com”]

[clearspring_widget title=”Grooveshark Widget: Single Song” wid=”48f3f305ad1283e4″ pid=”4b0fe99cdfe9da8a” width=”400″ height=”50″ domain=”widgets.clearspring.com”]

[clearspring_widget title=”Grooveshark Widget: Single Song” wid=”48f3f305ad1283e4″ pid=”4b0fe9d36e5c4e76″ width=”400″ height=”50″ domain=”widgets.clearspring.com”]

NESSES DIAS, NESSAS HORAS

novembro 26, 2009

Tem dias que os meus dias têm poucas horas

Pois tem horas que eu queria que fossem dias

Se as horas dos meus dias fossem assim

Sei que os dias, com você, não teriam fim.

UIOFOBIA

novembro 26, 2009

Uiofobia: (grego huiós, -oû, filho + -fobia) s. f., aversão patológica aos filhos; receio de ter filhos.

OBRAS DE IMMANUEL KANT

novembro 26, 2009

Em português:

KANT_A_metafisica_dos_costumes.html
KANT_A_Religio_Nos_Limites_da_.html
KANT_O_Conflito_Das_Faculdades.html
KANT_Prolegmenos_a_toda_metafs.html
KANT_Que_significa_orientar-se.html

Em inglês:

Critique_of_Practical_Reason_a.html
Fundamental_Principles_of_the_.html
Introduction_to_the_Metaphysic.html
On_the_Relashionship_of_Theory.html
Perpetual_Peace.html
Principles_of_Politics.html
The_Metaphysical_Elements_of_E.html
The_Philosophy_of_Law.html

Em alemão:

Kritik_der_reinen_Vernunft__2n.html
Kritik_der_reinen_Vernunft__1s.html

Em italiano:

La_pedagogia.html

DEMÔNIOS

novembro 24, 2009

     Demônios moram no escuro. Você apaga as luzes para dormir e eles sussuram no seu ouvido.

OBRAS DE SANTO AGOSTINHO

novembro 23, 2009

Em português:

AGOSTINHO_Santo1_Soliloquios_e.html
AGOSTINHO_Santo_Confissoes_e_D.html
AGOSTINHO_Santo_A_doutrina_cri.html
AGOSTINHO_Santo_A_trindade.html

Em inglês:

The_Writings_Against_the_Manic.html
Anti-Pelagian_Writings.html
City_of_God.html
Confessions_and_Enchiridion.html
Expositions_on_the_Book_of_Psa.html
Homilies_on_the_Gospel_of_John.html
On_Christian_Doctrine.html
On_the_Holy_Trinity.html
Sermon_on_the_Mount.html
The_Confessions_and_Letters_of.html
The_Soliloquies.html

A PIRATARIA LITERARIA PELOS OLHOS DE UM HOMEM DE LETRAS

novembro 20, 2009

     “Tudo vale a pena, se a alma não é pequena.” Mestre Pessoa que me perdoe, mas foi a primeira coisa que eu pensei quando li no Livros e Afins  uma matéria com um comentário do Neil Gaiman sobre a pirataria. Pirataria essa que, ele sabe, atinge o seu próprio bolso. Sem mais delongas, lá vai o que o Gaiman disse:

“O fato é que queiram – ou não – as editoras, os livros de Gaiman e de inúmeros outros autores estão disponíveis na rede – ainda que de forma ilegal. O perigo não está em livros serem lidos de graça. Mas neles não serem lidos”

     Não é de agora o sujeito é o meu herói. É sem dúvida um dos maiores e melhores escritores do nosso século. Ele deu um novo gás a todo o gênero de literatura fantástica, criou os super heróis mais divertidos, os mais filhos da puta e até identificou a cerveja sem álcool como um dos motoqueiros do apocalipse. Nem vou entrar aqui no critério de suas obras que foram plagiadas e acabaram virando best-sellers, mas envolve um garoto de óculos, mágica e uma coruja.

                Infelizmente ele ainda é daqueles autores considerados underground. Fora do mainstream da literatura por fugir do estilo romancezinho água com açúcar, os seus livros são propositalmente para um público que sabe e quer pensar. Quer expandir a mente. Um exercício que poucos estão dispostos a fazer.

                E convenhamos, falar de si mesmo na terceira pessoa é só pra quem sabe mesmo que é fodão e ponto.

FOTOS MANIPULADAS POR JAN OLIEHOEK

novembro 19, 2009

     Novamente o site Design Inspiration traz as melhores imagens e de bônus tem a entrevista com o artista por detrás dessas obras de artes.

EXÉRCITO BRASILEIRO – VOCÊ NÃO TEM ESCOLHA

novembro 17, 2009

     Excelente visão sobre o nosso exército. O engraçado é que, pelo visto, o que mas se faz lá é cair no rio.

ESGALAMIDO

novembro 17, 2009

Esgalamido: adj., chupado; muito magro.

 

OBRAS DE RAUL BRANDÃO

novembro 16, 2009

     Em português:

A_Ilha_Azul.html
Mulheres.html
o_misterio_da_arvore.html
Os_Pobres.html

PROVA DE AMOR

novembro 15, 2009

Quadrinhos3

VIAGEM LIVRO ADENTRO

novembro 10, 2009

     Acho eu que o melhor de se ler um livro é ser lido de volta por ele, quando você se identifica com o que está lendo sem que, as vezes, nunca tenha aberto a boca pra falar o motivo dessa identificação.

     Quando um autor que você nunca viu, nem conheceu e talvez esteja até morto há muito tempo, consegue falar de alguma coisa que poderia ter você mesmo como exemplo com tamanha riqueza de detalhes que quando lê imagina que poderia ter escrito aquilo, caso tivesse a mesma prolixidade do autor.

     Esse autor na verdade toma o leitor pelas mãos e o ergue ao céu, somente para depois mergulhá-lo em si mesmo, numa releitura própria, um tipo de auto-avaliação, mas sem julgamentos, sem resultados. Somente a mera exposição do eu como em um museu interno. A vantagem é que se pode olhar para o extintor de incêndio com cara de pensativo sem ninguém rir. E no caso de risos, será você mesmo rindo de sua própria imbecilidade, o que é na verdade, o objetivo de toda essa reflexão.

     Fico imaginando o que significa quando o livro que te traz toda essa experiência é um bestseller, daqueles traduzidos em dezenas de línguas. Será mesmo que várias pessoas passaram pelas mesmas coisas? Será que lendo o livro elas relembraram e reviveram uma parte de suas vidas e se fizeram, então isso não significa que há uma certa ligação entre os leitores da obra tanto quanto com o autor?

     Claro, há leituras e leituras. Nem todo mundo absorve as mesmas coisas de uma obra, aliás, estou convicto de que não existem duas pessoas no mundo que entendam um objeto da mesma forma. Se a obra em questão for muito boa mesmo, essa então provavelmente terá mais de uma interpretação para cada um que a apreciar.

     Pois depois de ter lido um determinado texto, aquele texto passa a não ser mais do autor (salvo direitos autorais e etc, advogados raramente se interessam em filosofias) já que o conteúdo é modificado por quem lê, um barro que se molda a cada linha e ganha forma na mente do leitor.

     Sendo assim, seria então a leitura uma viagem para dentro de si? E ao interpretar um texto estariamos interpretando a nós mesmos já que cada um teria uma leitura que seria única como uma impressão digital? Cada texto, cada livro lido traz o leitor um passo adiante para o auto-conhecimento por meio de auto-crítica guiada por escritores que, ao menos na maioria das vezes, nunca ouviram falar deles.