Archive for dezembro \28\UTC 2009

OBRAS DE GEORG WILHELM FRIEDRICH HEGEL

dezembro 28, 2009

Em português:

HEGEL_A_razo_na_histria_uma_in.html
HEGEL_Fenomenologia_do_Esprito.html
HEGEL_Fenomenologia_do_Esprito.html
HEGEL_Introduo__Histria_da_Fil.html
HEGEL_Sobre_o_Ensino_da_Filoso.html

Em inglês:

Philosophy_of_Right.html
Philosophy_of_History.html

Em alemão:

Wissenschaft_der_Logik_v2.html
Phaenomenologie_des_Geistes.html
Rede_zum_Schuljahresabschluss.html
Wissenschaft_der_Logik_Erster_.html

QUANDO UM LIVRO GANHA VIDA

dezembro 27, 2009

     Já até me esqueci donde diabos achei esse vídeo, mas a animação é ótima e a idéia também.

DESENHOS E PINTURAS EM OVOS

dezembro 27, 2009

     Clique aqui para ver as outras imagens.

RAIEIRO

dezembro 21, 2009

Raieiro: adj. Açor., que tem maus costumes ou mau génio. s. m. Gír., indivíduo que não goza de crédito.

OBRAS DE RENÉ DESCARTES

dezembro 21, 2009

Em português:

DESCARTES_Regras_Para_a_Direo_.html
DESCARTES__Objees_e_Respostas.html
DESCARTES_As_Paixes_da_Alma.html
DESCARTES_Meditaes_Metafsicas.html

Em francês:

Les_Mditations.html
Discours_de_la_Mthode.html

Em italiano:

Discorso_sul_metodo.html

VIDA INJUSTA

dezembro 20, 2009

     Se a vida é injusta para todos, não seria isso uma forma de justiça?

A HISTÓRA DAS COISAS – PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEL

dezembro 15, 2009

     De onde vêm as coisas e para onde vão depois que nós as jogamos fora.

     O documentário, apesar de não ser novo, explica de forma simples e num formato muito legal etapa por etapa do processo de produção e consumo que está levando nosso mundo ladeira abaixo.

     Vale muito os 21 minutos na frente da tela.

A SENSACIONAL ALICE

dezembro 7, 2009

     Alice era uma menina sensacional. Daquelas que dão torcicolo quando passam. Dezenove aninhos, pele lisinha, olhos verdes saltitantes e uma suposta virgindade, que era causo pra assunto por horas entre a galera da rua. Havia os céticos de um lado e os bíblicos. Os céticos nem davam bola pra esse papo de hímem. Logo a Alice? Qualquer outra vá lá, mas a Alice? Já os bíblicos tinham fé. Precisavam crer que existia um propósito maior e que ela ainda estava selada e lacrada.

     Quando questionada sobre o assunto, Alice apoiava que era virgem e ainda soltava a bomba. “Eu só vou me entregar quando casar.”

     Um dos garotos do bairro não e se agüentou e propôs logo. Na verdade, mais por curiosidade que por amor. Queria ver a Alice, como a Alice devia ser vista. À olho nu. À corpo nu. Ele, bom partido, boa família, pescou o interesse da Alice e casaram-se. Reza a lenda que a noite de núpcias durou 11 dias. Os três primeiros o marido passou rezando devido a uma promessa. Os quatro últimos ele passou no hospital, caso clínico de inanição. Passara os outros quatro dias sem comer. Comida.

     Por desgraça do destino, três messes depois o marido de Alice morreu. Acidente de avião na Alemanha. Foi visitar o país a negócios e voltou numa cama de madeira. O enterro foi um inferno para a Alice, tinha mais gente ao redor dela do que do defunto e nunca se viu tanto marmanjo fingindo choro. Familiares do presunto e da Alice, amigos de ambos, transeuntes, todos tentavam agradá-la. A vaga estava aberta novamente. Mas ela foi incisiva pros mais persistentes. “Só casando.”

      E é claro, como era Alice, a vaga foi rapidamente preenchida. E Alice também, foi preenchida. Um casamento sólido, pacífico, e monogâmico. Tinha tudo para ser eterno e foi, enquanto durou. Eterno por seis meses e dois dias. O divorcio foi pedido pelo marido que alegou em segredo para o advogado da Alice, “não da pra acompanhar. É todo dia, toda hora, a gente não desliga o ar-condicionado faz dois messes. Aliás, acho que é a primeira vez que eu saio da cama essa semana.”

     Mas Alice não se deixou abalar. O advogado, o pai do advogado, amigo de infância, seu dentista, corretor de imóveis, músico. Alice casou-se e casou-se. Com o recato de uma virgem, nunca fez “aquilo” fora do casamento. Assim lhe foi ensinado.

     Hoje, Alice mora na França, muito bem obrigado, com seu marido Jacques. Setenta e seis anos e com 37 divórcios, 8 funerais e 3 fugas. Jacques tem vinte e dois anos e é sustentado pela inacreditável pensão que Alice recebe.

     Jacques recentemente renovou o seu passaporte e planeja secretamente uma viagem para o Alaska.

OBRAS DE FRIEDRICH NIETZSCHE

dezembro 6, 2009

Em português:

A_Origem_da_Tragdia.html
Alm_do__Bem_e_do_Mal.html
Assim_Falava_Zaratustra.html
Crepusculo_dos_dolos.html
Genealogia_da_Moral.html
O_Anticristo.html

Em inglês:

Beyond_Good_and_Evil.html
Homer_and_Classical_Philology.html
On_the_Future_of_our_Education.html
The_Antichrist.html
The_Case_Of_Wagner_Nietzsche_C.html
Thoughts_out_of_Season_Part_I.html
Thus_spake_zarathustra.html
We_Philologists.html

Em alemão:

Also_sprach_Zarathustra.html
Die_Geburt_der_Tragdie.html
Ecce_homo_Wie_man_wird_was_man.html
Gtzen-Dmmerung.html
Jenseits_von_Gut_und_Bse.html
Menschliches_Allzumenschliches.html

Em finlandês:

Dityrambeja.html

Em francês:

Ainsi_Parlait_Zarathoustra.html

TURRÍFRAGO

dezembro 6, 2009

Turrífrago: adj. s. m. Poét., arruinador de torres.

CARNIFICINA

dezembro 5, 2009

                                         carnificina, que acontece toda lua cheia.
                                      da
                    Fugindo    vento
               acima.       o
          morro    contra
    corro    fico
Eu    Nunca

PIN UP’S SURREAIS

dezembro 5, 2009

     Os desenhos são da italiana Gianluca Mattia. A primeira coisa que esses desenhos me lembraram foi o Tim Burton, pela loucura e o tema.

8-BIT PARA ADULTOS

dezembro 1, 2009

     Achei no site Cinemando o videoclipe da banda Flairs, todo feito em 8-bit e com muitas analogias àqueles jogos antigos do mesmo estilo. A música se chama Trcker´s Delight, é sensacional, mas é proibido para menores.