Posts Tagged ‘Dica’

COMO ESCREVER BEM EM PASSOS SIMPLES

agosto 31, 2009

     Anos atrás eu recebi por e-mail esse texto com supostas dicas de como seria escrever bem. Guardei até hoje e o encontrei recentemente. Além das dicas serem ótimas, são muito engraçadas. Não faço idéia da autoria, se alguém quiser se acusar fique à vontade.

 

  1. Desnecessário faz-se empregar estilo de escrita demasiadamente rebuscado, conforme deve ser do conhecimento de V. Sa. Outrossim, tal pratica advêm de esmero excessivo que beira o exibicionismo narcisístico.
  2. Evite abrev., etc.
  3. Anule aliterações altamente abusivas.
  4. “não esqueça as maiúsculas”, como já dizia carlos machado, meu professor lá no colégio domingos sávio, em niterói, rio de janeiro.
  5. Evite lugares-comuns como o diabo foge da cruz.
  6. O uso de parênteses (mesmo quando for relevante) é desnecessário.
  7. Estrangeirismos estão out, palavras de origem portuguesa estão in.
  8. Mermão, seja seletivo no emprego de gíria, bicho, mesmo que sejam maneiras. Sacou, mané?
  9. Palavras de baixo calão podem transformar seu texto numa merda.
  10. Nunca generalize: generalizar é sempre um erro.
  11. Evite repetir a mesma palavra, pois essa palavra irá se tornar repetitiva. A repetição vai fazer com que a palavra seja repetida.
  12. Não abuse das citações. Como costumava dizer meu pai: “Quem cita os outros não tem idéias próprias.”
  13. Frases incompletas podem causar.
  14. Não seja redundante, não é preciso dizer a mesma coisa de formas diferentes, isto é, basta mencionar cada argumento uma só vez. Em outras palavras, não fique repetindo a mesma idéia.
  15. Seja mais ou menos específico.
  16. Frases com apenas uma palavra? Corta!
  17. A voz passiva deve ser evitada.
  18. Use a pontuação corretamente o ponto e a vírgula especialmente será que ninguém sabe mais usar o sinal de interrogação
  19. Quem precisa de perguntas retóricas?
  20. Nunca use siglas desconhecidas, conforme recomenda a A.G.O.P.
  21. Exagerar é 100 bilhões de vezes pior que a moderação.
  22. Evite mesóclises. Repita comigo: “mesóclises: evitá-las-ei!”
  23. Analogias na escrita são tão úteis quanto chifres numa galinha.
  24. Não abuse das exclamações! Seu texto fica horrível! Sério!
  25. Evite frases exageradamente longas por dificultarem a compreensão da idéia contida nelas, e, concomitantemente, por conterem mais de uma idéia central, o que nem sempre torna o seu conteúdo acessível, forçando, dessa forma, o pobre leitor a separá-las em seus componentes diversos para torná-las compreensíveis, o que não deveria ser afinal de contas, parte do processo da leitura, hábito que devemos estimular através do uso de frases mais curtas.
  26. Cuidado com a orthografia para não estrupar a língua.
  27. Seja incisivo e coerente. Ou talvez seja melhor não…

PARÊNTESES

agosto 20, 2009

     Se há 3 coisas que eu detesto, são:

1-       Listas (são irrelevantes de forma que podem muito bem ser expressa em um texto continuo sem a necessidade de interrupções na fluência do texto)

 

2-      Numerais ordinais (sequer fazem parte da matemática, existem apenas para encher lingüiça e confundir usuários da língua)

 

3-      Parênteses (absolutamente desnecessários e perigosos, além de poder ser simplesmente ser substituídos por uma breve observação entre vírgulas, como por exemplo, também são uma tentação quase irresistível a escritores, de modo que os menos experientes podem se perder em divagações sem fim. Digressões dessa natureza servem apenas para distrair o leitor do tema original, porém não de uma forma interessante, mas sim de modo que o leitor se perca em um emaranhado de informações absolutamente difusas e incoerentes. Realmente o parênteses é tão perigoso que eu mesmo quando escrevo só o uso em absolutamente último recurso e de forma muito sucinta pois como eu mesmo em minha vida tenho uma tendência à me perder do assunto original, não faria sentido em um texto escrito me perder por uma bobagem. Sendo assim, muita cautela é recomendada)