Posts Tagged ‘Segurança’

FILME PORNÔ 3D

maio 7, 2010

Pra vocês verem que as minhas críticas ao cinema 3d não são injustificadas, tem aí a notícia do Uhull. Segue a notícia:

“Um casal branco americano teve um bebê negro e a mulher diz que engravidou assistindo a um filme pornô 3D. O pai da criança, o soldado Erick Jhonson, estava há um ano servindo numa base militar no Iraque e, quando voltou para casa encontrou um bebê negro. Sua mulher, Jennifer Stweart, de 38 anos, disse a ele que a criança foi concebida enquanto ela assistia a um filme pornô em três dimensões.

E o sujeito ainda afirma:

“Não vejo porque desconfiar dela. Os filmes em 3 D são muito reais. Com a tecnologia de hoje tudo é possível”, disse Erick, que registrou a criança.”

A inocente moça disse que foi ver um filminho com as amigas, mas não estava acostumada a ver esse tipo de filme, ela só queria ver os efeitos 3d. E incrivelmente, o moleque se parece muito com o ator negão do filme.

Agora vejam, muita calma. Se algum conhecido seu começar a sentir enjôos e algum tempo depois nascer um bichinho azul, manda a conta pro James Cameron.

ANTIREBOLATION

maio 6, 2010

Então é por isso que eu tenho que ficar ouvindo esta merda?

Fato é que, por vezes, nós temos que ENGOLIR alguns sapos, algumas intrussões no nosso cotidiano com o pretexto de respeitar os direitos dos outros quando, o de quem possui gostos diferentes, nem sempre (entenda-se quase nunca) é respeitado.

A dica foi do Luan. Valeu!

A HISTÓRA DAS COISAS – PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEL

dezembro 15, 2009

     De onde vêm as coisas e para onde vão depois que nós as jogamos fora.

     O documentário, apesar de não ser novo, explica de forma simples e num formato muito legal etapa por etapa do processo de produção e consumo que está levando nosso mundo ladeira abaixo.

     Vale muito os 21 minutos na frente da tela.

RIO 2016 – O POST MAIS FÁCIL DO MUNDO

outubro 2, 2009

     Verdade, esse é o post mais fácil de escrever até agora. Principalmente por culpa do tema. Olimpíadas no Rio de Janeiro? HÁ-HÁ-HÁ. A gente não consegue ter um joguinho no Maracanã sem ter confusão, pelo amor de deus.

     Então o post mesmo vai ser assim, eu visitei o site Rio2016 e fui na seção Por que o Rio? e verifiquei algumas… como direi, irregularidades, mentiras, meias verdades e outras manipulações de informação. Como diria o Willy Wonka, vamos por partes.

 

“A economia do Brasil é atualmente a décima maior do mundo – com previsão de ser a quinta até 2016.”

     A previsão é risível, e a constatação de 10° lugar é a tentativa mais ridícula de forçar a barra em estatísticas que eu já vi. Pois bem, um dos maiores medidores da economia de um país é o seu PIB (produto interno bruto) e nesse quesito, realmente, o Brasil teve um resultado 0,3% melhor que a média mundial, que é de 3,2% para 2009. Significa uma melhora, mais lenta do que a dos últimos anos, mas ainda é uma melhora. Porém, o PIB pode sim, enganar em alguns momentos, pois números mentem. O PIB é modificado positivamente por alguns fatores, como os gastos do governo com a infra-estrutura. É a velha história, de quando Roosevelt começou a contratar pessoas pra quebrar a rua de noite e consertar de dia. Bem, ele não fez isso de verdade, mas a teoria é a mesma. A maior empresa do país, o governo, contrata e pronto, pessoas que ganhavam R$ 0,00 passam a ganhar algum dindin.

     Isso sem falar nos nossos pesquisadores que concluíram que quem trabalha de camelô ou de certo modo, informalmente ou aqueles que pararam de procurar emprego NÃO FAZEM PARTE NA CONTA DA TAXA DE DESEMPREGO. Por isso nós temos uma taxa de desemprego em dezembro de 2008 ficou um pouco abaixo de 8% de acordo com a Folha Online.

     Então, nós somos aproximadamente 200 milhões, sendo que até janeiro deste ano foram 43 milhões abaixo da linha da pobreza (ganham apenas pra comprar comida ou nem isso), desde lá até maio mais 1,9 milhões entraram nessa lista e 316 mil saíram dessa lista para entrar na lista dos que ganham menos de um salário mínimo, ou seja, por volta de 250 reais. Uhúl!! Sem contar aqueles que sequer entram nas estatísticas por diversos motivos. Não são acessíveis ao censo, não querem ser entrevistados (que nesse caso é a maioria por conta de insalubridade moral) ou simplesmente foram cortados. Temos por aí, uns bons 40% da população abaixo da linha da pobreza. E eu to pegando leve.

Fique tranqüilo, os links com os dados virão no fim do post, eu não estou inventando isso. Eu queria estar, mas não estou.

 

“Somos o segundo maior exportador de produtos alimentícios”

     Nem vou comentar direito. Esse é verdade. Mas não vejo muita ocasião pra orgulho. Somos o segundo maior, pois os países mais desenvolvidos trocaram suas prioridades a décadas atrás! E mesmo assim ficamos atrás da China que possui uma das mãos de obras menos especializadas e mal-tratadas do mundo em relação per capita.

 

“quinto maior mercado publicitário”

     Combina com a nossa posição de 5° maior país do mundo em quantidade demográfica. Temos uma indústria publicitária boa, pois temos um mercado consumidor grande. Não é um grande caso pra orgulho a não ser que você esnobe, “Temos os maiores reprodutores e piores controles de natalidade do mundo. Não, espera, ficamos atrás da China nesse quesito também.”

 

“Nossa economia diversificada é o motor da América Latina”

     Uma palavra: Chile.

     Até morro com traficante eles têm lá também.

 

“e um dos 10 maiores mercados consumidores”

     Excluindo aqueles que estão abaixo da linha da pobreza, fica fácil. Se espremer um pouco mais dá pra virar o 2°. É, porque a China é páreo duro.

 

 

     Ahhh isso se estende ao infinito e avante. A lista é imensa.

     Eu tentei aqui fazer uma crítica concisa, séria para mostrar o meu descontentamento em relação a, não somente termos ganho a disputa do lugar, mas também a termos entrado na disputa pra início de conversa. Vai da merda. Não precisa nem pensar no assunto. Eu não sei se vai ser televisionado, se a mídia vai ver e falar sobre, mas que vai ter, vai. Vai ter roubalheira, trapaça e… caramba, a roubalheira já começou. Empreiteiras estão se estapeando país afora para ganhar a concessão dos direitos de produzir o evento. Não é preciso ser vidente nem inteligente pra saber o fim disso!

     Falta-me certa capacidade mental pra entender a ligação do brasileiro com o esporte. Sério. Eu tenho minhas teorias, mas são só isso por enquanto, teorias. Por que, meu deus, acredita-se tanto que o esporte é a única solução e pra que tantos projetos com ligação ao esporte?

     Se o cara é fudido e não tem grana, põe no futebol pra não roubar. Se o muleque não quer ir ao colégio, põe no vôlei pra ele se disciplinar. Se a senhora tem problemas psicológicos e quer se suicidar, põe na natação pra se acalmar. Bem, na minha época porrada na cara curava esses daí, dentre outros.

     Eu posso estar exagerando nos exemplos para ridicularizar a situação, mas a verdade é que, se um em cada mil conseguirem mesmo se sobressair no esporte escolhido, talvez seja muito.

     Aliás, essa é provavelmente a explicação pra nós termos uma quantidade gigantesca de profissionais de merda no esporte. Vou falar do futebol que é o que eu mais vejo por culpa da mídia. Nossos jogadores são uns bostas. Vamos falar primeiro de qualidade. Pelé é um merda. Romário também e que eu me lembre agora o Cafú idem. Tem outros, muitos outros, mas o nome falha no momento (ah, lembrei, Kaká e Robinho). Esses daí não jogam nada, são ruins mesmo. Mas eu dou crédito, são oportunistas e sabem o valor do momento. Mas até aqui é muito achômetro sem provas, vamos falar de profissionalismo. Começando pelos clubes. Roubalheiras, falta de pagamento e, ora, ora, ligações com religião e política. Mas é claro, pode revirar qualquer monte de lixo que você encontra esses dois metidos no meio. Falando dos jogadores, a lista é interminável. Faltas, brigas em campo, falta de respeito com as autoridades (juiz e bandeirinhas), etc. Ora, eles não estão numa pelada, eles estão no trabalho. Se você vai trabalhar e grita, berra e xinga alguém no escritório, o que acontece? Demissão? Só isso? Talvez até pior, processos, justa causa, sem recomendação ou má recomendação empregatícia e por aí vai. Mas os tais jogadores, jogam como se tivessem na esquina de casa.

     Isso tudo foi com o exemplo do futebol, mas eu tenho certeza que acontece com outros esportes, como está sendo visto agora na fórmula I, por exemplo, e é óbvio, tem um brasileiro no meio.

 

     O meu maior desgosto é ver a população acatar, compreender e até gostar disso. Brasileiro parece mulher de bandido, gosta de apanhar e se fuder.

     O fato é, eu hoje ganhei um respeito imenso pela população de Chicago. Eu nunca gostei nem fui tão fã dos Estados Unidos assim, mas Chicago ganhou hoje vários pontos a favor deles, pela sua força como cidadãos, por fazer valer sua voz independente do que o governo quer e pela personalidade forte.

     Hoje, no fica meu parabéns e meu respeito às pessoas de Chicago, com certeza entraram no meu itinerário.

Links utilizados e comentados no post:

http://www.ibge.gov.br/home/

http://planetasustentavel.abril.com.br/

http://blog.blogdoempreendedor.com/2009/05/22/linha-de-pobreza/

http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u493077.shtml

http://www.papodeempreendedor.com.br/empreendedorismo/qual-o-pib-do-brasil-e-do-mundo-para-2008-e-2009-e-o-dolar/

http://www.rio2016.com.br/pt/PorqueRio/Default.aspx

MORTOS-VIVOS – ZUMBI, O APOCALIPSE PARTE 2

setembro 29, 2009

     Encontrado no blog Malvadas.

     A imagem a seguir, é um pequeno manual de instruções sobre como agir em caso de uma epidemia zumbi. É bastante simples e clara a ponto de poder ser distribuída nas ruas, colégios e hospitais. Chega a ser um serviço de utilidade pública pela grandeza da sua necessidade. Em tempos de fim de mundo, não custa se prevenir.

Tenha sempre uma calibre 12 em casa.

Tenha sempre uma calibre 12 em casa.

PARÊNTESES

agosto 20, 2009

     Se há 3 coisas que eu detesto, são:

1-       Listas (são irrelevantes de forma que podem muito bem ser expressa em um texto continuo sem a necessidade de interrupções na fluência do texto)

 

2-      Numerais ordinais (sequer fazem parte da matemática, existem apenas para encher lingüiça e confundir usuários da língua)

 

3-      Parênteses (absolutamente desnecessários e perigosos, além de poder ser simplesmente ser substituídos por uma breve observação entre vírgulas, como por exemplo, também são uma tentação quase irresistível a escritores, de modo que os menos experientes podem se perder em divagações sem fim. Digressões dessa natureza servem apenas para distrair o leitor do tema original, porém não de uma forma interessante, mas sim de modo que o leitor se perca em um emaranhado de informações absolutamente difusas e incoerentes. Realmente o parênteses é tão perigoso que eu mesmo quando escrevo só o uso em absolutamente último recurso e de forma muito sucinta pois como eu mesmo em minha vida tenho uma tendência à me perder do assunto original, não faria sentido em um texto escrito me perder por uma bobagem. Sendo assim, muita cautela é recomendada)

BEBÊ ACROBATA

agosto 7, 2009

     E quando crescer, vai adorar Harry Potter. Tá explicado o porquê.

“É UMA CILADA, BINO!!”

julho 25, 2009

     O que o título disse.

     TCU aprova Angra 3 e licitações de R$ 1,5 bi saem em agosto.

O GUARDA-COSTAS

julho 19, 2009

     Ser um guarda-costas é uma escolha de profissão incrível. Ora, muitas são as habilidades necessárias para tal empreedimento. Experiência militar é bem-vinda. Aparentemente problemas psicológicos como baixa estima também.

     Pois eu digo, em uma profissão onde você precisa doar a sua vida em troca de uma outra, isso sem dúvida requer que você valorize sua vida menos do que a de quem será protegido. Bem, não necessariamente, pois doar a vida é apenas um modo de falar, esses serviços são na verdade bastante custosos então há também aquelas pessoas que supervalorizam suas vidas e pagam verdadeiras fortunas por alguém que a ajude a driblar a morte ou aquelas que vêem a necessidade de proteger apenas parte do seu corpo, sabe como é, aquelas partes mais importantes. Houve boatos de que a Carla Perez contratou os serviços de um guarda-costas para o seu instrumento de trabalho em seus tempos áureos.

     Seja como for, eu conheci uma vez um guarda-costas que era mais inteligente que a maioria. Com família, filhos e uma hipotéca que ele não podia atrasar de jeito nenhum, ele criou um método para garantir a continuidade de seu trabalho e, de quebra, da sua vida.

     Com anos de vivência no ramo de proteção privada, meu conhecido, quando chamado para protejer um cliente, buscava no ato sua carteira de amigos para ele mesmo, chamar seu guarda-costas. Ele então se sentia mais tranquilo para realizar seu trabalho, aumentando assim sua atenção e eficiência no dever.

     Ele até hoje atua no ramo, com um currículo impecável, jamais perdeu nenhum cliente.

     Infelizmente, já perdeu algums amigos em serviço.

O guarda-costas do guarda-costas.

O guarda-costas do guarda-costas.